• Written By
    Renan França
  • Last Updated
    19 de Outubro de 2020

15 melhores cursos de inglês online em 2021 (3 cursos grátis)

Entre os melhores cursos de inglês online há opções que você pode começar a estudar gratuitamente ainda hoje. Leia o nosso conteúdo e comece já a sua jornada!

No Brasil, apenas 5% da população tem o domínio da língua inglesa falada e escrita - 1% dos brasileiros são considerados fluentes. Por isso, conhecer o idioma por aqui é uma vantagem e tanto.

Tome como exemplo os pré-requisitos para vagas de emprego.

Muitas posições em grandes empresas exigem, no mínimo, o nível intermediário de inglês, mesmo que suas atividades não sejam executadas na língua mais falada do mundo.

Por mais que nos últimos anos a China tenha ganhado protagonismo geopolítico, que fez o idioma mandarim ganhar adeptos pelo mundo, o inglês é e será por um bom tempo o idioma global.

Estudo, trabalho, conversa, acesso à informação: o mundo gira em torno do inglês.

E se você veio atrás dos melhores cursos de inglês online, chegou ao lugar certo. Separamos uma lista completa para você começar a sua jornada!

Veja abaixo os temas que vamos abordar e bons estudos!

  • Melhores cursos de inglês online gratuitos: por onde começar?
  • Quais os melhores cursos de inglês online gratuitos e pagos com base nas avaliações dos alunos?
  • Quanto investir em aulas de inglês online?
  • Qual a melhor metodologia para aprender os melhores cursos de inglês online?
  • Como é o formato dos melhores cursos de inglês online?
  • Aulas de inglês: cursos curtos, aprendizado rápido
  • Como aprender inglês rápido?
  • Vale a pena o certificado de curso de inglês online?
  • Conclusão: por onde começar a estudar nos melhores cursos de inglês online?

Melhores cursos de inglês online gratuitos: por onde começar?

Neste post vamos falar sobre os caminhos para aprender inglês, mas é importante saber qual é o seu objetivo ao buscar conhecimento em mais uma língua.

Se tornar fluente como um americano ou australiano demanda tempo e estudo. É verdade que algumas pessoas têm mais facilidade de aprendizagem do que outras, mas aprender um idioma novo se faz por etapas.

Nosso objetivo aqui é encurtar o seu caminho para o aprendizado.

Portanto, não existe fórmula mágica.

Nos últimos anos, alguns cursos começaram a prometer aulas que levariam os alunos do zero até a fluência em apenas 3 meses. Infelizmente, isso não é verdade.

De fato, alguns caminhos fazem você evoluir muito mais rápido e é sobre isso que estamos interessados em abordar.

Além disso, alinhe suas expectativas sobre o quanto deseja se aprofundar uma segunda língua para não haver frustrações.

Saber inglês o bastante para viajar sozinho pelo mundo é diferente de um nível de inglês para fazer uma reunião no trabalho.

Por isso, trace o seu objetivo porque as suas escolhas se tornam muito mais fáceis.

Quais os melhores cursos de inglês online gratuitos e pagos com base nas avaliações dos alunos?

A - Nível iniciante (aulas em português)

1) Curso: Mini Curso de Inglês (GRATUITO) (46 minutos de aula)

  • Instrutora: Cinthia Locatelli
  • Avaliação: 4,6 de 5 (+2.500 classificações) +23 mil alunos
  • Detalhe: são 9 vídeo-aulas, que esclarecem como funcionam todos os verbos no presente, passado e futuro, e a gramática do inglês.

2) Curso: Estratégia para fluência: como ficar fluente em inglês (GRATUITO) (1h11 de aula)

  • Instrutor: Terry Mc Gonigle
  • Avaliação: 4,6 de 5 (+ 1.500 classificações) +19 mil alunos
  • Detalhe: o curso ensina dicas práticas para acelerar o seu entendimento de um novo idioma. Ideal para quem deseja ser fluente em inglês, mas não sabe por onde começar.

3) Curso: Gramática Básica de Inglês - Presente e Passado (GRATUITO) (31 minutos de aula)

  • Instrutor: Andre Ricardo de Santana
  • Avaliação: 4,7 de 5 (+18 classificações) +750 alunos
  • Detalhe: o curso tem como foco a conjugação verbal (presente e passado) nos tempos: Simple Present, Present Continuous, Simple Past.

4) Curso: Inglês para Brasileiros : Caminho a Fluência Acelerada 1 (13 horas de aula)

  • Instrutor: Terry Mc Gonigle
  • Avaliação: 4,7 de 5 (+3.100 classificações) +11 mil alunos
  • Detalhe: apesar de ser focado em iniciantes, é importante que o aluno tenha conhecimento iniciais do idioma para acelerar o aprendizado. Dica: o professor Terry tem um curso gratuito que já indicamos mais acima. Você pode se matricular primeiro no curso grátis como teste de aprendizagem.

5) Curso: Turbine O Seu Inglês: Foco Em Conversação (3,5 horas de aula)

  • Instrutor: Gabriel SIlva
  • Avaliação: 4,2 de 5 (+230 classificações) +1400 alunos
  • Detalhe: o curso oferece material para o aluno desenvolver compreensão e aprender frases importantes para várias situações. Ideal para quem deseja dar o primeiro passo e praticar a oralidade do idioma desde a primeira aula.

B - Nível intermediário

6) Curso: Inglês para Negócios (Business English) (1,5 hora de aula)

  • Instrutor: Ester FS Chang
  • Avaliação: 4.4 de 5 (+100 classificações) +1300 alunos
  • Detalhe: o curso é para quem busca aumentar o vocabulário com expressões e formas de se comunicar no ambiente de negócios. Além do foco no idioma, a abordagem também contempla as diferenças culturais no ambiente de negócios.

7) Curso: Curso de Inglês Fale Melhor Com Nativos e No Exterior Agora! (1 hora de aula)

  • Instrutor: Joshua - Professor Americano de Inglês
  • Avaliação: 4.2 de 5 (+40 classificações) +1300 alunos
  • Detalhe: curso prático que foca em algumas das principais dificuldade ao encontrar nativos: compreender o inglês de quem fala rápido; improvisar quando esquecer palavras; e o uso de phrasal verbs.

8) Curso: Inglês para brasileiros: Turbinar seu inglês para avançado (14 horas de aula)

  • Instrutor: Terry Mc Gonigle
  • Avaliação: 4,7 de 5 (+ 300 classificações) +1800 alunos
  • Detalhe: Neste curso, o instrutor Terry dá atenção especial a um dos pontos mais importante na hora de falar inglês: a conjugação verbal. O domínio do tema é fundamental para o caminho até o nível avançado.

9) Curso: Inglês completo do nível intermediário ao avançado (6,5 horas de aula)

  • Instrutor: Saulo Fernandes
  • Avaliação: 4,2 de 5 (+ 190 classificações) +900 alunos
  • Detalhe: o curso planeja abordar as 4 áreas de aprendizagem: listening, speaking, reading and writing.

10) Curso: Pronúncia perfeita de inglês britânico e americano

  • Instrutor: Rebeca Gonçalves
  • Avaliação: 4,9 de 5 (+ 40 classificações) +150 alunos
  • Detalhe: o nome do curso já deixa claro o foco da aprendizagem: pronúncia. Mas vale lembrar que aqueles que desejam atingir um bom nível, precisa investir tempo e estudo na forma correta de pronunciar o idioma.

C - Cursos com abordagem para todos os níveis

11) Curso: Inglês Extremo - Curso Completo do Zero à Fluência (+ VENDIDO) (17 horas de aula)

  • Instrutor: Inglês Extremo
  • Avaliação: 4,9 de 5 (+ 12 mil classificações) +54 mil alunos
  • Detalhe: curso com 50 módulos que propõe o estudo de inglês por cerca de 30 minutos todos os dias. Neste formato, os alunos do curso costumam concluir o treinamento em cerca de 1 ano. O curso é completo e aborda os principais pontos de aprendizagem que um aluno precisa para tem uma base sólida no idioma.

12) Curso: Inglês - Completo, Fácil e Prático

  • Avaliação: 4.8 de 5 (+ 300 classificaçõe) +1300 alunos
  • Instrutor: Paulo Barbosa
  • Detalhe: o foco do curso é passar as principais regras gramaticais e de exploração de vocabulário para que o aluno tenha uma base sólida e consiga se aperfeiçoar em qualquer área.

13) Curso: O curso completo de inglês - do Zero ao Intermediário

  • Avaliação: 4.4 de 5 (+6.600 classificações) + 26 mil alunos
  • Instrutor: Braden Chase
  • Detalhe: Dividido em 13 sessões de aulas, o curso aborda pronunciação, verbos, e simulações de diversas situações do cotidiano. Abordagem prática, focado em estudantes e profissionais que precisam do inglês intermediário.

14) Curso: O fantástico método para ser fluente

  • Avaliação: 4.5 de 5 (+8500 classificações) + 36.000 alunos
  • Instrutor: Vinicius Braga
  • Detalhe: O curso propõe uma abordagem de aprendizado rápido através de formulações de perguntas, afirmações e negações. O instrutor garante que uma aula de 30 minutos neste método inovador equivale a anos de estudo.

15) Curso: Uma jornada à fluência

  • Avaliação: 4.7 de 5 (+10 classificações) +30 alunos
  • Instrutor: Arthur Queiroz Parente
  • Detalhe: O instrutor usa um método próprio, chamado ANKI para ensinar. O foco são exercício de textos e áudios com conversas do dia a para que os alunos coloquem em prática o que estão aprendendo.

Quanto investir em aulas de inglês online?

Em média, um curso de inglês tradicional custa entre R$ 5 mil a R$ 10 mil por cerca de 24 meses de ensino (4h a 8h de aula mensais).

Portanto, estudar de forma presencial é bem caro.

Cursos de escola tradicionais, que disponibilizam o ensino online, chegam a custar 1/3 desse valor. No entanto, é preciso ser bastante regrado, já que será necessária uma dedicação ininterrupta para acompanhar as aulas.

Até porque muitas aulas nesse sistema são ao vivo. Ou seja, você faz remotamente, mas é preciso estar disponível e focado na hora e local previamente determinados.

Mesmo assim, para quem já está acostumado com o ritmo de aprendizado online essa pode ser uma boa opção.

Além disso, existe outra possibilidade que tem ganhado cada vez mais adeptos.

Sabe qual?

Cursos online com aprendizagem flexível. Neste formato, normalmente o professor grava o conteúdo das aulas e marca horários de atendimento para fazer correções e tirar dúvidas dos alunos.

Neste tipo de aula, os cursos são mais baratos. Há módulos completos por menos de R$ 1.000,00. E opções variadas de cursos para necessidades específicas por menos de R$ 100,00.

Quais as metodologias aplicadas pelos melhores cursos de inglês online?

Antes de mais nada é bom esclarecer que não existe uma metodologia melhor do que a outra.

Na verdade, existe metodologia que funciona. Ou, melhor, metodologia que se adapta às necessidades do aluno.

Os cursos online focam na combinação de alguns tipos de abordagens. Vamos explicar cada uma para você entender o que pode funcionar melhor na hora de estudar:

Metodologia direta - neste tipo de ensino, o foco é usar o mínimo possível do português durante as aulas. A ideia é falar ao máximo na língua em que se deseja aprender, com o objeto de fazer com que o aluno pense em outro idioma ao formular ideias e frases.

Metodologia audiolingual - o foco é falar e ouvir - aulas com pouca escrita ou leitura. Neste caso, a gramática fica em segundo plano, já que se acredita que os alunos vão passar a ter o domínio da língua por meio da repetição de frases.

Metodologia comunicativa - é uma das abordagens mais requeridas por alunos, pois explora o ensino por meio de situações específicas. Seja apresentando situações como em uma reunião de trabalho ou uma apresentação no palco. É a abordagem defendida pelos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN).

Metodología lexical - aprender frases prontas e, paralelamente, estudar gramática e a pronúncia. Acredita-se que, com essa abordagem mais integrada, o aluno comete menos erros e aprende o idioma mais rápido.

Metodologia tradicional - ainda bastante presente em cursos presenciais, esse tipo de ensino tem aulas com foco na teoria, em que o aluno é levado a memorizar o significado de palavras.

Como é o formato dos melhores cursos de inglês online?

Um dos formatos mais presentes nos dias atuais são os conteúdos gravados pelo professor, que são acompanhados por um material de apoio como vídeos, áudios e PDFs com exercícios.

Há também algumas opções que contam com fóruns e até atendimento via WhatsApp para interação entre alunos e professores.

Normalmente, há um número específico de aulas, divididas por capítulos, que servem para separar os temas e tópicos abordados pelo instrutor.

Em termos de metodologia, evita-se a abordagem mais tradicional, cujo foco é a tradução de textos e palavras “soltas”. Ao invés disso, pode-se dizer que existe uma combinação de abordagens como a lexical, comunicativa, audiolingual e direta, conforme explicamos no tópico anterior.

E quanto ao acesso às plataformas de ensino?

O que pode variar bastante é o acesso do aluno ao conteúdo.

Grande parte das plataformas permitem o acesso vitalício ao conteúdo do curso.

Há também empresas que disponibilizam as aulas durante um período. Pode ser 2 ou 3 anos, por exemplo. Ou seja, a pessoa pode ver e rever as aulas até o prazo combinado.

Ainda há uma diferença quanto ao ritmo de aulas. Apesar de flexíveis e gravados, algumas plataformas optam por liberar por etapas os novos conteúdos semanalmente ou até a cada quinzena.

Aulas de inglês: cursos curtos, aprendizado rápido

Nos anos 1990 e 2000, era muito comum alunos entrarem em escolas tradicionais de inglês e estudarem o idioma por cinco, seis, às vezes, oito anos...

Aliás, era frequente os exemplos de alunos que ainda precisavam fazer aulas de conversação após a conclusão do curso, já que ele tinha apenas os conceitos e o conhecimento da gramática do inglês.

Vamos combinar que poucas pessoas podem investir seis anos para aprender uma nova habilidade.

Portanto, o que ganhou força nos últimos anos foram os cursos rápidos. A vantagem de cursos “tiro-curto” são que eles conseguem atacar pontos específicos.

Quer um exemplo?

Um profissional que trabalha como guia turístico precisa ter um bom nível de inglês, certo?

Mas os conhecimentos do idioma podem ser direcionados para o ramo de atuação. Ou seja, ele precisa saber palavras, expressões e termos ligado ao turismo.

Sendo assim, seria possível buscar cursos online que ensinassem tanto a base do inglês quanto o idioma aplicado às necessidades dos profissionais daquela profissão

Isso evita, por exemplo, aulas generalistas que acabam abordando vários assuntos de forma superficial e que dificilmente serão úteis. Ao invés disso, o aluno pode aprender algo prático aplicado diretamente às demandas dele.

Como aprender inglês rápido?

Além do estudo e dedicação, há algumas dicas que permitem acelerar e muito o aprendizadodo inglês.

Vamos às principais:

1- Leia materiais em inglês

  • Dica: antes de buscar a tradução, tente compreender o contexto do que está lendo. Se for preciso releia em voz alta.
  • Como começar: a revista impressa Speak Up pode se interessante para quem deseja ler textos interessantes e bem acessíveis para quem está começando a falar o idioma. Com matérias atuais, a publicação se preocupa em trazer notícias, mas ao mesmo tempo ensinar significados de palavras e expressões que podem ajudar um iniciante. É um jeito interessante de aprender e se informar.
  • Alternativa: o site Learning English tem uma seção dedicada às notícias e ainda traz arquivos em áudio para ouvir o conteúdo. O site ainda contempla um setor de listening que permite ao usuário acompanhar diálogos entre nativos.

2 - Ouça Podcasts

  • Dica: é preciso treinar o seu ouvido para o idioma. Pode parecer difícil no começo, mas você vai perceber que o seu cérebro se acostuma com acentos e a forma de construção das frases de um novo idioma.
  • Como começar: os vídeos do TED Talks são ótimos conteúdos para consumir. Além de interessantes, eles podem ser assistidos com ou sem legenda. Lembre-se de se desafiar continuamente.
  • Alternativa: os podcast na NPR (National Public Radio) são interessantes para quem deseja se informar bem em inglês e praticar constantemente o “listening”. A rádio tem um catálogo gigante de opções de podcast. Desde curtinhos como o diário UP First, de 12 minutos, lançado todas as manhãs, como o “How I Built This”, de negócios, com mais de 1 hora de duração.

3 - Busque aprender com o entretenimento

  • Dica: uma das melhores forma de aprender é quando você até esquece que está aprendendo. Isso é muito comum na abordagem do Edutainment (education and entertainment - educação e entretenimento, em português).
  • Como começar: sabe aquele série do Netflix que você adorou maratonar? Reveja! Mas, agora, sem legendas. Como você já sabe o contexto das cenas, tente prestar atenção nos diálogos e palavras dos personagens. Se possível, até repita mentalmente os diálogos para se acostumar com o jeito de falar.
  • Alternativa: o Youtube pode ser outra fonte interessante. Se você acompanha algum canal estrangeiro, opte por também assistir vídeos sem legenda. Não fique desanimado, caso tenha que colocar legenda em alguns trechos. Isso faz parte do processo.

4 - Fale com pessoas reais

  • Dica: muitas alunos costumam deixar a parte oral do inglês por último. Ou seja, aprendem a ler, ouvir, deixando a conversação por último. Tente arriscar os primeiros diálogo desde o começo da sua jornada
  • Como começar: A plataforma Tandem Exchange reúne falantes nativos e quem deseja aprender o idioma. A ideia, por exemplo, é que você fale com quem deseja aprender português e, em troca, converse com um nativo de país de língua inglesa. É a típica aprendizagem em que “uma mão lava a outra”. E o melhor: é gratuito.
  • Alternativa: o app Hello Pal tem uma abordagem muito semelhante ao Tandem Exchange. Um atributo interessante é que a plataforma disponibiliza uma série de frases pré-definidas. Então, quem está iniciando o aprendizado no idioma, fica mais tranquilo na hora de quebrar o gelo com os outros usuários estrangeiros. Disponível na Apple Store e Play Store.

Vale a pena o certificado de curso de inglês online?

Essa é uma pergunta recorrente entre os alunos e resposta é bem simples: depende.

A dúvida é porque depende do certificado.

Vamos lá:

Se estamos falando de certificados de cursos online ou até de cursos tradicionais com aulas presenciais, o diploma faz pouca diferença. Neste caso, o que vale é o seu conhecimento naquela língua.

Isso porque você não precisará apresentar certificados, por exemplo, para conseguir um emprego.

Uma empresa pode, sim, cobrar seus conhecimentos em testes aplicados, mas nunca pedirá a apresentação de um diploma de inglês.

Agora, se estamos falando de certificados como IELTS, TOEFL, TOEIC o assunto é outro.

Esse tipo de certificação é de proficiência no idioma e são válidos no mundo todo. Algumas faculdades internacionais, inclusive, só aceitam o ingresso de estudantes (vindos de países que não são de língua inglesa) que possuam algum desses certificados.

Portanto, se o seu objetivo é estudar fora ou apresentar um currículo, cujo objetivo é demonstrar um nível de conhecimento de inglês balizado internacionalmente, a busca pelo certificado é válida.

Importante: normalmente, é necessário haver uma preparação específica para esse tipo de prova. Há cursos bem segmentados que ajudam nesta preparação.

Conclusão: por onde começar a estudar nos melhores cursos de inglês online

A trilha para o aprendizado de inglês tem múltiplas rotas. O que fizemos aqui foi apresentar um plano tático para você começar um curso hoje mesmo e já iniciar ou melhorar o seu nível de inglês após algumas horas de foco e estudo

Conforme falamos, o ensino de inglês mudou muito nos últimos anos, passando a ser algo com muito mais foco na parte prática (conversação) do que teórico.

E como em muitos casos o aprendizado da língua é urgente, vale a pena preencher as necessidades mais importantes, por exemplo, com cursos de curta duração, para depois mergulhar em níveis de aprendizagem mais profunda quando for o caso.

Perguntas frequentes

Como saber quais são os melhores cursos de inglês?

Cursos curtos podem ser uma ótima opção. Para encontrar cursos em que é possível filtrar por nível, preço, forma de aprendizagem, use um buscador de cursos online.

Quanto devo investir em um curso de inglês?

Depende. No entanto, hoje há muitas opções de cursos rápidos com preços bem acessíveis. O formato pode ser um um primeiro passo.

Em quanto tempo é possível aprender inglês?

Mais importante do que ter um número, é entender o quanto você pode evoluir. Portanto, comece logo a fazer um curso. Há opções gratuitas de aulas online que já permitem iniciar sua caminhada.

Vale a pena ter certificado de inglês?

Se o objetivo é apenas aprender o idioma, não vale. Mas, se deseja aplicar para bolsa em faculdades estrangeiras ou comprovar conhecimento em uma certificação o ideal é ter certificados balizados internacionalmente como IELTS, TOEFL, TOEIC.

Renan França

I am a journalist responsible for SEO and Content strategies at Classpert. I usually write about entrepreneurship, marketing, SEO, programming and e-learning platforms.