• Written By
    Felipe Bernardes
  • Last Updated
    20 de Setembro de 2021

Curso de Hacker: Hacker Ético na Prática

[[toc]] Falhas de segurança podem causar danos enormes. As empresas podem ter suas informações roubadas, perder dinheiro, paralisar suas atividades, prejudicar sua imagem e somar outros diversos prejuízos. Então, por que não contratar um Hacker Ético para prevenir esses problemas?

Embora a atividade de hacking seja vinculada a práticas maliciosas, existem profissionais especializados em identificar falhas de segurança para ajudar as organizações. Em vez de roubar os dados, eles orientam as empresas a corrigir vulnerabilidades do sistema que poderiam ser encontradas por hackers mal-intencionados.

Para se tornar esse profissional, você pode encontrar cursos de Hacker Ético pela internet e aprender a burlar sistemas “para o bem”. É por isso que criamos este artigo: você vai entender melhor o que é um Hacker Ético, o que faz e quais cursos de hacker online valem mais a pena. Acompanhe!

O que é Hacker Ético?

Hacker Ético é um profissional da área de Segurança da Informação que se dedica a identificar falhas e vulnerabilidades em dispositivos, sistemas e redes de computadores. Enquanto um hacker malicioso utilizaria seu conhecimento em TI para cometer crimes, um Hacker Ético tem o objetivo de ajudar as organizações a evitar prejuízos com esse tipo de prática.

Sua tarefa é invadir sistemas e mostrar para as empresas em que pontos elas estão falhando em seus códigos e sistemas. Assim, é possível realizar ajustes e traçar planos de segurança mais eficazes.

A atividade de Ethical Hacking tem um código de ética profissional bastante reconhecido. O profissional dessa área deve manter as informações privadas e confidenciais, não se envolver com hackers mal-intencionados, não participar de práticas financeiras enganosas, entre outros princípios éticos da profissão.

Estima-se que o custo médio causado por uma violação de dados seja de US$ 4,24 milhões, de acordo com relatório da IBM (2021). Esse valor representa um crescimento de 10% em relação ao ano de 2020 e o maior custo médio dos últimos 17 anos. Esses dados evidenciam a importância do profissional que ajuda a prevenir esses prejuízos.

Trabalho de Hacker Ético: o que faz um ethical hacker?

O trabalho do Hacker Ético é invadir sistemas para identificar suas falhas e vulnerabilidades. Essa atividade pode ser chamada de testes de penetração ou de invasão. De maneira resumida, é isso que um Hacker Ético faz. Porém, para atingir esse objetivo, existem muitas outras atividades envolvidas.

Primeiramente, o Hacker Ético deve planejar suas atividades. Como contratado de uma empresa, é preciso entender quais são as suas necessidades o que ela deseja testar e quais tipos de sistemas e linguagens são usados.

Além disso, se o Hacker Ético lidera uma equipe, é preciso alinhar os objetivos e gerenciar as responsabilidades de cada integrante. Dessa forma, o profissional pode se preparar melhor e definir as melhores estratégias para a invasão.

Na prática, o Hacker Ético analia códigos e realiza testes em busca de brechas nos sistemas que permitam o ataque a eles. Por isso, é importante conhecer todos os tipos de técnica e linguagens que podem ser usados nos diferentes softwares e dispositivos.

Além disso, o Hacker Ético deve registrar os bugs que encontrar e informar à organização. Assim, a área de Segurança da Informação pode desenvolver planos de correção desses erros para evitar invasões maliciosas. É um dever ético, aliás, reportar à organização todas as falhas que passarem pela sua análise.

Para realizar suas atividades, o Hacker Ético deve ter competências técnicas, especialmente em programação web e bancos de dados, que vão ajudar a compreender e invadir os sistemas. Mas também é preciso ter habilidades comportamentais como persistência, concentração e motivação, já que invadir sistemas com alto nível de segurança é um enorme desafio.

Curso de Hacker Ético: os melhores em 2021

Um Hacker Ético precisa aprender as mesmas técnicas e estratégias que um hacker malicioso. A única diferença é o seu propósito: ajudar as empresas a proteger seus dados.

Para ter esse aprendizado, o profissional pode aprender por conta própria ou participar de um Curso de Hacker Ético. Uma formação como essa pode trazer muito mais eficiência ao aprendizado, já que ensina os conteúdos de forma lógica e estruturada, do básico ao avançado, além de oferecer aulas com autoridades no assunto e exercícios práticos.

A seguir, confira quais são os principais cursos de Hacker Ético que indicamos para você aprender pela internet. Aproveite para aprender os melhores caminhos do Ethical Hacking!

Curso de Hacker: Nível Iniciante

Se você quer dar os primeiros passos como Hacker Ético, existem alguns cursos para iniciantes. O curso Hacking do zero para iniciantes c/ Kali, Nmap e Metasploit é uma oportunidade de aprender desde o básico dos testes de invasão.

São 8h de vídeo sob demanda para entender como funcionam os testes de vulnerabilidade, aprender a usar ferramentas de detecção de redes e sistemas, criar os primeiros comandos para extrair informações, entre outros temas essenciais do trabalho como hacker.

O instrutor é Clécius Wilton, que é um Hacker Ético, além de especialista em Linux e analista de TI. Tem mais de 8 anos desenvolvendo soluções de infraestrutura de TI e segurança da informação.

O curso custa R$ 44,90 e oferece acesso vitalício e certificado de conclusão. Mais de 4.500 alunos já participarem do curso, que tem uma nota de 4.5 na Udemy.

Curso de Hacker: Nível Intermediário

Se você já tem noções básicas de Ethical Hacking, já pode avançar os conhecimentos em um curso intermediário. Na Udemy, você encontra o curso Fundamentos de Ethical Hacking: curso prático, que ensina a criar um teste de invasão completo.

O curso é um pouco mais longo, com 25h de vídeo sob demanda. As aulas abordam técnicas de análise de vulnerabilidade, metodologias de ethical hacking, preparação do ambiente de testes e outros diversos conteúdos.

Você vai se familiarizar com técnicas como SQL Injection, CMD Injection, SSLStrip+, CSRF, XSS, Buffer overflows, Parameter tampering e outras, com diversos exemplos e exercícios práticos.

Este curso está entre os mais bem avaliados da Udemy, com uma nota de 4.7. Mais de 47 mil alunos já tiveram a oportunidade de participar da formação.

O curso custa R$ 49, com acesso vitalício e certificado de conclusão. O instrutor, Marcos Flávio Araújo Assunção, é especialista em Ethical Hacking e professor e consultor na área de Segurança da Informação desde 2001.

Curso de hacker em inglês

Se você domina o inglês, existem ainda mais opções de cursos online de Hacker Ético. A Udacity oferece um nanodegree em cibersegurança, chamado de Introduction to Cybersecurity, que ensina os fundamentos da Segurança da Informação em um curso completo.

Nanodegrees são cursos online de graduação de curta duração. Eles oferecem uma formação completa, mas mais focada e objetiva que um curso de graduação de uma faculdade tradicional. Na Udacity, especialmente, as formações são focadas no mercado de TI e oferecem aulas com especialistas na área.

No nanodegree de Introdução à Cibersegurança, você aprende as habilidades básicas para avaliar, manter e monitorar a segurança de diferentes sistemas. As aulas abordam as bases da segurança cibernética, os diferentes sistemas de defesa, principais ameaças e práticas de governança.

A formação tem duração estimada de 4 meses, com média de 10h de dedicação por semana. Como pré-requisitos, é preciso ter um conhecimento básico em conectividade de rede e sistemas operacionais.

A inscrição custa R$ 1.629 por mês ou R$ 5.556 para os 4 meses de duração do curso. O aluno tem acesso ao suporte técnico do mentor e serviços de carreira, além de trabalhar com projetos do mundo real com especialistas do setor.

Certificado de Hacker Ético (Certified Ethical Hacker)

Quer se profissional como Hacker Ético e obter uma certificação reconhecida pelo mercado?

O EC-Council (Conselho Internacional de Consultores em E-commerce), maior entidade de certificação técnica em cibersegurança do mundo, oferece diversas certificações bastante conhecidas. Entre elas, está o Certified Ethical Hacking (CEH), que forma Hackers Éticos certificados.

O treinamento ensina as mais recentes metodologias, ferramentas e técnicas utilizadas por hackers profissionais, com desafios práticos, estudos de caso recentes, análises modernas de malware e foco em cloud e internet das coisas.

Você vai aprender as cinco etapas do Ethical Hacking desenvolvidas pelo EC-Council: Reconhecimento, Ganho de Acesso, Enumeração, Manutenção de Acesso e Cobertura de rastros.

Depois do treinamento, você pode realizar o exame de certificação. São 125 questões de múltipla escolha, com duração máxima de 4h. O teste avalia seus conhecimentos em ameaças à Segurança da Informação, detecção e prevenção de ataques, metodologias, entre outros.

Para participar da formação, é preciso procurar um Centro de Treinamento Credenciado. Mas também é possível realizar o exame sem fazer o treinamento, desde que você comprove experiência mínima de 2 anos na área. Além disso, é preciso assinar um contrato concordando em não fazer uso indevido dos conhecimentos nem desrespeitar a legislação do seu país.

Como está o mercado de trabalho na área de cibersegurança?

A cibersegurança tem se mostrado uma boa oportunidade para os profissionais de TI, já que a preocupação com perdas e roubos de dados está cada vez maior. Então, nada mais eficiente que investir em prevenção para evitar maiores prejuízos.

Além disso, a preocupação com a segurança dos dados já é lei em vários países do mundo. No Brasil, a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) já está em vigor e exige medidas e protocolos para evitar invasões, ataques e roubos. Por isso, é preciso contar com profissionais especializados.

De acordo com o relatório Future of Jobs 2020, Analistas de Segurança da Informação estão entre os 10 cargos que tendem a ser mais demandados no mundo. Portanto, a procura por esses profissionais provavelmente vai aumentar bastante nos próximos anos — assim como os salários oferecidos pelas empresas para reter os melhores talentos.

O Hacker Ético pode ser contratado pelas empresas como funcionário, para avaliar continuamente as vulnerabilidades do seu sistema. Mas esse profissional também pode ser autônomo e prestar serviços às organizações, quando elas quiserem testar a segurança da atualização de um software, por exemplo.

Em geral, grandes empresas, como bancos, empreiteiras e multinacionais, são os principais contratantes de Hackers Éticos, bem como de outras áreas da cibersegurança. Mas a contratação desses profissionais tem se tornado cada vez mais recorrente entre pequenas e médias empresas, o que amplia ainda mais o mercado de segurança cibernética.

Quanto ganha um Hacker Ético?

Encontrar uma falha de segurança em sites de grandes empresas não deve ser nada fácil, não é? Por isso, quem consegue fazer isso costuma ser bem remunerado. Além de desafiadora, essa atividade é estratégica para as empresas, que previnem prejuízos consideráveis.

Gigantes da tecnologia, como Google e Facebook, pagam milhões de dólares todos os anos em seus programas de recompensa para a identificação de vulnerabilidades. Você pode participar desses programas e conseguir uma remuneração significativa. Mas perceba que muitos outros especialistas vão competir com você.

Existem também oportunidades para Hackers Éticos como funcionários das empresas. De acordo com o site Glassdoor, um Ethical Hacker tem um salário médio de US$ 101 mil por ano nos Estados Unidos. No Brasil, os salários podem chegar a R$ 22 mil por mês, segundo reportagem da Gazeta do Povo.

Então, se você gosta de desafiar grandes sistemas com vários níveis de segurança, ser um hacker pode ser estimulante. Mas você pode atuar ao lado da lei como um Hacker Ético e contribuir para a proteção dos dados das empresas — e ainda dificultar o trabalho de quem quer apenas se aproveitar das vulnerabilidades em benefício próprio.

Para aprender a identificar bugs nos códigos de sistemas, faça um curso de Hacker Ético. Você vai entender como é ser um “hacker do bem”, desenvolver as habilidades técnicas e descobrir os melhores caminhos para invadir sistemas.

Dessa forma, você vai ganhar empregabilidade em um dos mercados mais promissores e bem remunerados da área de tecnologia.

Felipe Bernardes

I am an economist responsible for Marketing and SEO strategies at Classpert. I usually write about entrepreneurship, e-learning platforms, marketing, SEO, stock trading, and related subjects.