• Written By
    Renan França
  • Last Updated
    26 de Novembro de 2020

TOP 20: As linguagens de programação em alta em 2021

C, Java, Python, PHP, SQL... Você já conhece todos esses termos? Se você já é ou quer ser programador, precisa conhecer as linguagens de programação. Com elas, você consegue se comunicar com o computador e passar instruções sobre o que e como ele deve operar.

Só que existe uma infinidade de linguagens de programação, para todos os gostos e níveis de conhecimento. Há linguagens para iniciantes, fáceis de aprender, ou para quem já tem mais experiência e conhecimento. Há linguagens versáteis para todo tipo de projeto, enquanto outras servem a programas específicos.

Com opções tão diversas, a dúvida sobre qual linguagem de programação aprender é muito comum. Por isso, trouxemos para você uma lista das linguagens mais usadas e suas principais características para facilitar a sua escolha. Acompanhe agora para conhecer as principais!

A lista das linguagens de programação mais usadas

Para ajudar você a conhecer as linguagens de programação, consultamos a lista da TIOBE, empresa holandesa especializada em avaliação e rastreamento de qualidade de software.

Desde 2001, TIOBE elabora uma lista das linguagens de programação mais populares do mundo, que é uma referência para os profissionais da área. O ranking, atualizado todo mês, é classificado conforme um índice baseado na popularidade das linguagens nos motores de busca (Google, Yahoo, Bing etc.).

Entre as opções avaliadas pela TIOBE em novembro de 2020, estas são as Top 20 Linguagens de programação mais usadas no mundo:

A seguir, vamos conhecer de perto cada uma delas e saber quais se encaixam melhor às suas necessidades e projetos.

Ranking das linguagens de programação mais usadas

Então, o ranking das linguagens de programação mais usadas que apresentamos aqui é baseado no índice TIOBE. Confira agora as principais características de cada linguagem, como surgiu, para que é usada, empresas conhecidas que usam e a demanda por ela no mercado.

1. C

C é atualmente a linguagem de programação mais usada do mundo. É uma das linguagens mais antigas, e segue com força no mercado devido ao seu desempenho, mesmo que outras já tenham superado algumas limitações que ela tem, como a dificuldade de aprendizado. Muitas linguagens mais avançadas que existem hoje, como C++, Java e C# derivam do C.

Desde que o índice TIOBE começou a ser calculado, a linguagem C sempre ficou entre a primeira e a segunda posição. Em novembro de 2019, estava em 2º lugar e, em 2020, ultrapassou Java mais uma vez e ficou no topo do ranking.

Como surgiu

A linguagem C foi desenvolvida por Dennis Ritchie entre 1969 e 1973, mas 1972 é considerado o ano de lançamento. Foi criada para o sistema operacional Unix, originalmente escrito em Assembly, quando Ritchie trabalhava na empresa Bell Labs.

Em 1978, Dennis Ritchie e Brian Kernighan lançaram o livro The C Programming Language, que popularizou a linguagem, antes restrita a laboratórios.

Para que é usada

Pode ser usada para programar de tudo. Por ser uma das linguagens mais antigas, o C já foi usado em quase todos os tipos de hardwares e softwares.

Muitos games, editores de imagem e vídeo, robôs, sistemas de automação e sistemas operacionais são totalmente ou parcialmente desenvolvidos em C. Mas o foco da linguagem é trabalhar com hardware, por isso ela é facilmente encontrada em processadores, microcontroladores e drivers, além de programas de Internet das Coisas (IoT).

Empresas que usam

O Linux é um bom exemplo: o sistema operacional foi completamente desenvolvido na linguagem C. Windows (95, 98, 2000, XP) e Apple (OS X, Symbian OS e BeOS) também utilizam essa linguagem.

Ela está presente em quase todas as aplicações da web, inclusive em gigantes como Google, YouTube e Adobe, mas geralmente em combinação com C++, que oferece mais recursos.

Demanda por profissionais no mercado

Mesmo sendo uma linguagem antiga e nem sempre estar especificada nos requisitos das vagas, a demanda no mercado por desenvolvedores ainda é grande.

A linguagem C é a mãe de várias outras linguagens de programação. Por isso, é importante aprender sua lógica e sintaxe para trabalhar com todas elas e com as inúmeras aplicações já desenvolvidas em C.

2. Python

Python é uma linguagem de código aberto bastante versátil, fácil de aprender, acessível para iniciantes, mas também eficiente para projetos complexos. É marcada pela simplicidade, legibilidade e sua sintaxe simples e direta.

Em novembro de 2020, foi a primeira vez que a linguagem Python chegou ao segundo lugar do ranking, ao ultrapassar Java. A tendência de queda de Java (que estava em 1º lugar em novembro de 2019) e de crescimento do Python já vem de alguns anos.

Como surgiu

A linguagem Python foi criada pelo matemático e programador holandês Guido van Rossum em 1989. Inspirado no humor do grupo de comediantes Monty Python, criou um novo sistema para o Centrum Wiskunde & Informatica (CWI), na Holanda, onde trabalhava.

Nos anos seguintes, aprimorou o sistema e nomeou seu projeto de Computer Programming for Everybody (Programação de Computadores para Todos), por ser uma linguagem fácil, intuitiva, de código aberto e próxima do inglês. Em 2001, o Python foi oficialmente lançado.

Para que é usada

Python pode ser usado em diversos projetos. Permite programar para web, mobile e games, entre aplicações básicas e avançadas. Devido à sua capacidade de processar grandes bases de dados, também é bastante usado em computação científica, ciência de dados, Inteligência Artificial e suas subáreas, como machine learning e deep learning.

Empresas que usam

Vários sites populares da web utilizam essa linguagem de programação. Gigantes como Google, YouTube, Instagram, Pinterest, Globo.com, SAP e ThoughtWorks utilizam Python em suas aplicações.

Demanda por profissionais no mercado

A demanda no mercado por profissionais de Python é grande e crescente, com boa valorização salarial. De acordo com a CodePlatoon, Python é a carreira com maior salário médio e maior volume de vagas no mercado em 2021.

Pela versatilidade da linguagem, empresas de diversos portes e segmentos requisitam esses profissionais. Portanto, garante uma boa empregabilidade, não só no presente, mas também no futuro, especialmente em tecnologias de AI e Data Science cada vez mais usadas.

3. Java

Java é uma linguagem de programação orientada a objetos, bastante popular no desenvolvimento de sites e aplicativos para qualquer tipo de hardware.

Atualmente é a 3ª linguagem mais popular do mundo. Desde o início do índice TIOBE, Java e C se revezam nas duas primeiras posições. Mas, em novembro de 2020, foi a primeira vez que perdeu a posição para o Python. Ainda assim, continua sendo uma das linguagens de programação mais relevantes.

Como surgiu

James Gosling, considerado o pai do Java, liderou o time que desenvolveu a versão embrionária do Java (chamada de Oak) entre 1991 e 1994, na empresa Sun Microsystems.

Em 1995, a empresa lança o Java 1.0, com o slogan “Write Once, Run Anywhere” (escreva uma vez, execute em qualquer lugar), para enfatizar o grande diferencial da linguagem, que mudava o seu foco da televisão para a poderosa world wide web que estava nascendo.

Em 2009, a Oracle adquiriu a Sun, o que potencializou o desenvolvimento e o uso da linguagem na internet.

Para que é usada

Java é uma linguagem bastante versátil, pode ser usada no desenvolvimento de aplicativos móveis, web, desktop e muitos outros, em qualquer sistema operacional ou hardware. O foco do Java é o desenvolvimento de aplicações de médio a grande porte, que geralmente envolvem grandes times e grandes demandas.

Empresas que usam

LinkedIn, Ebay, Twitter, Netflix, Spotify, Amazon, Facebook, YouTube e Google são exemplos de sites conhecidos que utilizam Java, principalmente no seu backend.

Demanda por profissionais no mercado

De acordo com a Glassdoor, o desenvolvedor Java está entre as melhores carreiras de 2021, considerando o salário médio, a demanda do mercado e a satisfação dos profissionais. Portanto, esse profissional é um dos mais procurados pelas empresas.

4. C++

O C++ foi criado como uma extensão da linguagem C, mais robusta e completa. É uma linguagem rápida e estável, poderosa para aplicativos e sistemas com gráficos avançados, mas tem uma curva de aprendizado longa por ser mais complexa.

Como surgiu

Bjarne Stroustrup é considerado o pai da linguagem C++. O dinamarquês desenvolveu a linguagem (inicialmente chamada de C with Classes) em 1983, enquanto trabalhava na Bell Labs, mesma empresa em que foi criada a linguagem C. A intenção era adicionar novos recursos ao C, especialmente a orientação da objetos, mantendo a compatibilidade.

Em 1985, foram lançadas a primeira edição do livro The C++ Programming Language e a primeira versão comercial da linguagem, que começaram a popularizar o C++.

Para que é usada

A linguagem C++ é bastante usada para desenvolver aplicações mais pesadas. Softwares de CRM e ERP, além de jogos e aplicativos de alto desempenho, muitas vezes são programados em C++.

Empresas que usam

A Unreal Engine, poderosa plataforma de criação 3D para jogos, usa essa linguagem. Gigantes da internet, como Google, YouTube, Twitter, Facebook e Amazon, também utilizam C++ no backend.

Demanda por profissionais no mercado

A demanda por desenvolvedores C++ é maior em empresas de médio a grande porte, que lidam com projetos robustos, e no mercado de games, que trabalha com gráficos avançados.

5. C#

C# (leia-se C-Sharp) é uma linguagem orientada a objetos, simples, moderna e de uso geral. Foi criada para substituir o Java na plataforma .NET da Microsoft. Tem uma sólida base de usuários por ser usada no mecanismo de jogos Unity.

Como surgiu

Em 1999, a Microsoft criou uma equipe, liderada por Anders Hejlsberg, para criar uma nova linguagem para a plataforma .NET. O objetivo era desprender a plataforma .NET de outras linguagens (especialmente o Java), que estavam limitando o seu desenvolvimento, já que precisava se adaptar a elas.

Inicialmente chamada de Cool, a linguagem C# foi baseada em C++ e tem muitas semelhanças com Java. Foi lançada oficialmente em 2001.

Para que é usada

Pode ser usada para criar aplicativos mobile e desktop, jogos e softwares corporativos. É uma das principais linguagens para o desenvolvimento de aplicações para Windows e programas da Microsoft.

Empresas que usam

C# é a principal linguagem da Microsoft. Programas e plataformas web e mobile da empresa são programados em C#.

Demanda por profissionais no mercado

Por ser adotada em sistemas populares da computação e da web, o conhecimento em C# é bastante requisitado. Se você já sabe programar em Java, terá facilidade em aprender C#. Mas saiba que essa linguagem tem uma curva de aprendizado maior que JavaScript e Python, por exemplo.

6. Visual Basic

Visual Basic é uma linguagem de programação orientada a objetos, de ampla aplicação e sintaxe simples, usada no Microsoft Visual Studio, o ambiente de desenvolvimento de aplicações da empresa.

Como surgiu

O Visual Basic foi lançado em 1991 pela Microsoft. É uma derivação da linguagem BASIC, que ganhou novos recursos e características de orientação a objetos quando foi incorporada ao Microsoft Visual Studio. Em 1998, foi lançado o Visual Basic 6.0, sua última versão, que teve seu suporte encerrado pela Microsoft na década de 2000.

O Visual Basic.NET (VB.NET), voltado para a plataforma .NET da Microsoft, é mais uma evolução, mas é considerado outra linguagem.

Para que é usada

Visual Basic é usado no desenvolvimento desktop, especialmente para aplicativos do Windows 10. Seu nome faz referência à facilidade na construção da interface das aplicações, em um ambiente de desenvolvimento (IDE) totalmente gráfico.

Empresas que usam

Empresas que criam aplicativos para Microsoft utilizam a linguagem Visual Basic. Microsoft Office, AutoCad, SolidWorks e Sage 300 ERP, por exemplo, usam o Visual Basic for Applications, que é uma derivação do VB6, mas tem muitas semelhanças.

Demanda por profissionais no mercado

Embora hoje muitos desenvolvedores utilizem outras linguagens, como o C#, para fazer o que o Visual Basic faz, ainda existem muitos programas nessa linguagem que precisam de manutenção ou migração — e profissionais que saibam trabalhar com ela. Para novos projetos, o ideal é aprender o VB.NET, não mais o VB6 (versão antiga).

7. JavaScript

JavaScript é uma das principais linguagens da web, junto com HTML HTML e CSS. É indispensável para quem quer aprender a desenvolver aplicações web e mobile, já que está presente em pelo menos alguma parte do front-end de qualquer site ou aplicativo.

Como surgiu

O JavaScript foi criado em 1995 por Brendan Eich, a serviço da Netscape Communications. Em 10 dias, Eich criou um protótipo da linguagem, que recebeu o nome de Mocha, depois foi chamada de LiveScript e renomeada para JavaScript. A linguagem foi criada para dar mais dinamismo ao Netscape Navigator, o navegador criado pela empresa, que se tornou dominante na época.

Para que é usada

JavaScript é usado para desenvolver aplicações web e mobile. Quase todas as páginas da web têm um código de JavaScript.

É uma linguagem leve e dinâmica para o lado do cliente, suportada por todos os grandes navegadores do mercado. Embora seja mais usada no front-end, também pode ser aplicada no backend e ainda em funções do banco de dados.

Empresas que usam

O front-end de grandes sites da web — Google, YouTube, Facebook, Amazon, Wikipedia, WordPress, entre muitos outros — são desenvolvidos em JavaScript.

Demanda por profissionais no mercado

Como está presente em inúmeras aplicações para web e mobile, JavaScript costuma ser apontada pelos recrutadores como um requisito na maioria das empresas. Os desenvolvedores JavaScript podem trabalhar com front-end, backend, full-stack e mobile.

8. PHP

PHP é uma linguagem de script de uso geral, principalmente aplicada no desenvolvimento web, já que conversa bem com o HTML. É a linguagem de programação mais usada no backend de sites, popularizada por gerenciadores de conteúdo (CMS) como Wordpress, Drupal e Joomla.

Como surgiu

Em 1994, o programador dinamarquês Rasmus Lerdorf criou a versão inicial do PHP, que usava para monitorar os acessos ao seu site particular. Em 1995, Rasmus liberou o código-fonte do seu projeto, que já contava com um pacote de scripts e inúmeros recursos para a integração entre sistemas e o desenvolvimento web.

Com o código aberto, uma comunidade se formou em torno da linguagem e aprimorou os códigos para se tornarem o PHP que temos hoje.

Para que é usada

O PHP geralmente é usado em parceria com o HTML em aplicações web. Enquanto o HTML renderiza do lado do cliente (frontend), o PHP realiza a conexão do HTML com o banco de dados por meio de scripts que são interpretados e executados do lado do servidor (backend).

Com essa integração, é possível criar diversos programas, como sites dinâmicos, lojas virtuais, blogs, plataformas de cursos online, plugins e temas para WordPress, entre vários outros sistemas.

Empresas que usam

Diversos sites e blogs desenvolvidos em WordPress, o CMS mais usado do mundo, utilizam PHP em sua programação. Facebook e Yahoo são exemplos de grandes sites que usam PHP no backend.

Demanda por profissionais no mercado

PHP é uma das principais linguagens requisitadas pelas empresas que buscam desenvolvedores backend ou full-stack. Certamente é uma linguagem que ainda será usada por muitos anos no desenvolvimento web.

9. R

A linguagem R teve um crescimento significativo. Em novembro de 2019, estava em 16º lugar; agora, alcançou a 9ª posição no ranking. É uma linguagem fácil de aprender e operar, voltada especialmente para manipulação, análise e visualização de dados.

Como surgiu

A linguagem R foi criada na década de 1990 por Ross Ihaka e por Robert Gentleman no departamento de Estatística da Universidade de Auckland, Nova Zelândia. Foi baseada na linguagem S, da Bell Labs, mas com melhorias e mudanças significativas. Em 1995, a dupla lançou o código-fonte do R como software livre e, em 2000, foi lançada a versão 1.0.

Para que é usada

R é uma linguagem de programação especializada em computação de dados, que permite manipular e analisar grandes volumes de dados, aplicar modelos estatísticos e criar visualizações avançadas com poucas linhas de código.

Teve um crescimento expressivo nos últimos anos devido à sua aplicabilidade em projetos de big data e machine learning. Pode ser usada em diversas áreas, como na computação científica, business analytics, desenvolvimento de softwares, relatórios estatísticos, análise financeira, ciências sociais e big data analytics.

Empresas que usam

O Google usa a linguagem R amplamente nos seus modelos estatísticos. O Facebook também utiliza a linguagem R para analisar o comportamento dos usuários. Outros exemplos de grandes empresas são: American Express, IBM, Ford, Citibank, HP e Roche.

Demanda por profissionais no mercado

A linguagem R vem crescendo no mercado, embora concorra com Python. Como as aplicações de inteligência artificial e análise de dados tendem a aumentar ainda mais nos próximos anos, a demanda por profissionais que conheçam essa linguagem, especialmente em empresas de médio e grande porte, também deve crescer.

10. SQL

SQL (Structured Query Language) é a linguagem padrão para sistemas de gerenciamento de banco de dados relacional. Não é exatamente uma linguagem de programação, mas de consulta a bancos de dados. Caracteriza-se por ser simples e fácil de usar, mesmo por iniciantes.

Como surgiu

O SQL foi lançado em 1974 pela IBM, dentro do projeto System R, que pretendia demonstrar a viabilidade da implementação do modelo relacional proposto pelo matemático Edgar Frank Codd. A linguagem foi padronizada pela American National Standards Institute (ANSI) em 1986 e pela ISO em 1987, mas já tem diversas extensões e variações.

Para que é usada

SQL é uma linguagem voltada para a manipulação de dados em SGBDs (Sistemas de Gerenciamento de Bancos de Dados). Ela serve para gerenciar e extrair informações de bancos de dados, por meio de comandos e tarefas em tabelas.

Empresas que usam

Microsoft SQL Server, Oracle, DB2 e MySQL são exemplos de SGBDs que utilizam SQL (ou suas derivações). Quase todo tipo de aplicação web, desktop ou mobile trabalha com esses sistemas de bancos de dados. Então, para interagir com eles, você precisa entender a linguagem que utilizam.

Demanda por profissionais no mercado

O conhecimento em SQL é básico para qualquer programador, mesmo que não trabalhe diretamente no banco de dados, já que as aplicações sempre se comunicam com eles.

Para o administrador de banco de dados, esse conhecimento é fundamental. Esse profissional é demandado em empresas de desenvolvimento e de qualquer outra área, para instalar, criar, gerenciar, garantir a segurança e fazer a manutenção de bancos de dados. Portanto, o mercado de trabalho é bem amplo.

11. Groovy

Groovy é uma linguagem de programação orientada a objetos e multiplataforma, projetada para rodar na Java Virtual Machine (JVM). Tem muitas características inspiradas nas linguagens Python,Ruby e Smalltalk.

Como surgiu

Groovy foi criada em 2003 por James Strachan e um grupo de desenvolvedores (entre eles, Guillaume Laforge, que hoje mantém o projeto). A intenção era ser um complemento à linguagem Java, com uma sintaxe muito parecida, mas com novidades que facilitam e otimizam o desenvolvimento. Desde 2015, a linguagem é mantida pela Apache Software Foundation (ASF).

Para que é usada

A linguagem Groovy é usada como alternativa ao Java (ou integrada ao Java, já que tem compatibilidade). Tende a agilizar e otimizar o desenvolvimento mobile, web, desktop e de qualquer outro tipo de aplicação.

Empresas que usam

A linguagem Groovy é usada por empresas como Walmart, Netflix, Best Buy, Cisco, IBM, MasterCard, Nielsen, Sony, Vodafone e muitas outras.

Demanda por profissionais no mercado

Groovy ainda não é uma linguagem tão popular. Por isso, não há tanta demanda específica por desenvolvedores em Groovy. Porém, o conhecimento nessa linguagem pode facilitar muito a vida do programador e ser um diferencial no seu currículo.

12. Perl

Perl (Practical Extraction And Report Language) é uma linguagem de código aberto, rápida, eficiente e de fácil manutenção, que permite a criação de programas em ambientes Unix, MSDOS, Windows, Macintosh, OS/2 e outros sistemas operacionais.

A linguagem Perl sequer aparecia no ranking de Top 20 Linguagens em novembro de 2019. Um ano depois, aparece na 12ª posição. Porém, a tendência dos últimos anos é de queda da linguagem no ranking — em 2005, chegou a aparecer em 3º lugar —, já que outras linguagens vêm ganhando seu espaço.

Como surgiu

Larry Wall é o pai do Perl. O programador começou a trabalhar no projeto em 1987, quando trabalhava na Unisys. Sua intenção era criar uma linguagem de script UNIX de propósito geral para tornar o processamento de relatórios mais fácil.

Desde o seu lançamento, Perl passou por várias modificações e revisão. A versão Perl 6, depois renomeada para Raku, evoluiu para se tornar uma linguagem separada. Atualmente as duas linguagens são desenvolvidas de forma independente, mas colaboram entre si.

Para que é usada

A linguagem Perl é bastante usada na manipulação de arquivos de texto e no desenvolvimento de script CGI (Common Gateway Interface). Perl também é aplicado na administração de sistemas, programação de redes, desenvolvimento web, finanças, bioinformática e outros aplicativos, como GUIs (interface gráfica do usuário).

Empresas que usam

Os sites IMDb, LiveJournal, Craiglist, DuckDuckGo e Ticketmaster utilizam Perl no seu desenvolvimento.

Demanda por profissionais no mercado

Segundo levantamento da HackerRank , Perl está no topo das linguagens com maiores salários. Um desenvolvedor em Perl recebe, em média, um salário 54,2% mais alto que o salário médio de um desenvolvedor. Apesar da valorização e do crescimento no ranking, a demanda do mercado não é tão grande, já que tecnologias como o Python estão superando essa linguagem.

13. Go

Go é uma linguagem de código aberto criada pelo Google, bastante concisa, simples e segura, com processamento paralelo, inicialização rápida e outras vantagens para os desenvolvedores.

A linguagem Go teve um grande crescimento no último ano: da 20ª posição em novembro de 2019, saltou para a 13ª. É uma das linguagens mais recentes e com maior crescimento nos últimos anos.

Como surgiu

O Google lançou a linguagem Go em 2009. O projeto surgiu em 2007, pelas mãos de Robert Griesemer, Rob Pike e Ken Thompson, com a intenção de substituir as linguagens C++ e C, que eram usadas na maioria dos seus sistemas, principalmente para simplificar e agilizar os processos de compilação. Por isso, a linguagem se caracteriza por ter uma sintaxe simples e compilação rápida.

Para que é usada

A linguagem Go tem muitos pontos fortes para a sua aplicação na arquitetura de microsserviços e na ciência de dados.

Empresas que usam

Por ter sido criada pelo Google, é uma das principais linguagens usadas nos serviços da própria empresa. Mas também é encontrada em outros programas conhecidos, como SoundCloud, Netflix, Uber e Dropbox. Docker e Kubenertes, tecnologias de contêiners, também utilizam o Go.

Demanda por profissionais no mercado

É uma das linguagens mais bem pagas do mercado. De acordo com a HackerRank , desenvolvedores Go têm salários 33,4% acima da média global do mercado.

Embora ainda não seja tão popular entre os sistemas existentes, é uma linguagem moderna, leve e em expansão, que ainda tende a ganhar mercado. Alguns profissionais projetam que essa linguagem vai substituir o Java nos próximos anos.

14. Swift

Swift é a principal linguagem de programação para os sistemas Mac OS, iOS, watchOS e tvOS, — todos da Apple. Sua principal vantagem é a velocidade de inicialização e funcionamento dos aplicativos.

Como surgiu

Foi anunciada em 2014 pela Apple, na conferência anual da empresa. Foi criada para substituir a linguagem Objective-C nos aplicativos da Apple, mantendo compatibilidade com ela. Inicialmente lançada como software proprietário, a linguagem passou a ser distribuída em código aberto sob a licença Apache 2.0 a partir de 2015.

Para que é usada

A linguagem Swift é usada no desenvolvimento de apps para iOS, Mac, Apple TV e Apple Watch.

Empresas que usam

Estes são alguns apps criados com a linguagem Swift: VSCO, Lyft, Khan, Academy, Clear, Sky Guide, LinkedIn, Kickstarter, Eventbrite e Hipmunk.

Demanda por profissionais no mercado

A Apple é uma gigante do mercado, especialmente entre os dispositivos mobile. Por isso, a demanda por apps para a marca é grande e continua crescendo. A linguagem permite criar aplicativos mais rápidos e dinâmicos, portanto pode ser um diferencial na busca por oportunidades.

15. Ruby

A simplicidade é a característica mais marcante do Ruby. Tem uma sintaxe simples, que permite que os programas rodem com muito menos códigos escritos.

O tempo de desenvolvimento com Ruby costuma ser rápido, mas a velocidade do programa geralmente é sua principal desvantagem, especialmente para softwares de grande porte ou com grande acesso simultâneo de usuários.

Como surgiu

Ruby é a base do framework Ruby on Rails. Foi criada em 1995, no Japão, por Yukihiro Matsumoto, com a intenção de aproximá-la do inglês o máximo possível para simplificar sua escrita e leitura e facilitar seu aprendizado. Em 2005, com o framework Ruby on Rails, tornou-se mais popular.

Para que é usada

Semelhante ao Python, Ruby também é uma linguagem de programação simples e legível, focada principalmente no desenvolvimento de aplicações para web.

Empresas que usam

Airbnb, Twitter, Github, Scribd, Shopify e Groupon são empresas conhecidas que utilizam Ruby, pelo menos em alguma parte da sua programação.

Demanda por profissionais no mercado

A HackerRank aponta que desenvolvedores Ruby ganham salários, em média, 32.3% mais altos que a média global do mercado. Portanto, a linguagem tem uma boa valorização salarial e uma boa demanda, mas não tanto quanto Python e outras concorrentes.

16. Assembly language

Assembly é uma linguagem de baixo nível por excelência. Isso significa que usa uma linguagem de máquina para se comunicar diretamente com ela. Atualmente é uma linguagem de nicho, ainda bastante usada, mas cada vez mais substituída por outras linguagens mais amigáveis.

Como surgiu

Assembly é considerada a primeira linguagem de baixo nível, criada na década de 1950, nos primórdios da computação. Sua função era se aproximar da linguagem das máquinas, mas também facilitar a compreensão das pessoas.

Para que é usada

A linguagem Assembly é usada em algumas áreas mais específicas, como em sistemas embarcados, desenvolvimento de firmwares, compiladores, microcontroladores, drivers para dispositivos eletrônicos e sistemas operacionais em tempo real (RTOS). Porém, como é uma das linguagens mais antigas, muitos sistemas ainda têm mecanismos em Assembly.

Empresas que usam

Empresas como IBM e Intel ainda usam Assembly no desenvolvimento de alguns sistemas.

Demanda por profissionais no mercado

Assembly tem uma aplicação mais restrita, e ainda pode ser substituída por outras linguagens. Por isso, costuma ter pouca demanda no mercado. Mas, se você pretende atuar nas áreas de sistemas embarcados, IoT e desenvolvimento de firmware, aprender essa linguagem pode ser um diferencial.

17. MATLAB

MATLAB (do inglês Matrix Laboratory) é uma ferramenta e uma linguagem de programação de alto nível, apropriada ao desenvolvimento de aplicativos de natureza técnica e cálculos numéricos. É uma combinação de algumas das linguagens mais utilizadas, como C, Java e Basic.

Como surgiu

Cleve Moler era presidente do departamento de ciência da computação da Universidade do Novo México no final dos anos 1970, quando criou a versão inicial da MATLAB para acadêmicos. Jack Little e Steve Bangert, posteriormente, reescreveram o código em C e se juntaram a Moler para, em 1984, fundar a MathWorks, responsável até hoje pela MATLAB.

Para que é usada

MATLAB é usada para cálculos complexos em diversas áreas. Pode ser aplicada no desenvolvimento de algoritmos, análise de dados, visualização e computação numérica.

Empresas que usam

Empresas de engenharia, automação industrial e predial, desenvolvimento de maquinário, entre outras tecnologias avançadas, podem usar a linguagem e o ambiente MATLAB para desenvolver seus sistemas. Universidades e pesquisadores de diversas áreas também usam MATLAB na computação científica.

Demanda por profissionais no mercado

A demanda por profissionais com conhecimento em MATLAB é maior em universidades e empresas de grande porte, em áreas específicas de engenharia e automação.

18. Delphi/Object Pascal

Object Pascal é uma linguagem de programação orientada a objetos, cujo principal ambiente de desenvolvimento é o Delphi.

Como surgiu

A linguagem Pascal foi criada inicialmente em 1970 pelo suíço Niklaus Wirth. Ao longo dos anos, a linguagem evoluiu e, na década de 1990, surgiu o Object Pascal, que consiste na linguagem Pascal orientada a objetos.

Já em 1995, Anders Hejlsberg, também criador da linguagem C#, lançou um ambiente para criar aplicações Windows usando a linguagem Object Pascal, chamado de Delphi. A partir do Delphi 7, a linguagem Object Pascal passou a ser conhecido como Delphi Language.

Para que é usada

Delphi/Object Pascal é principalmente usada no desenvolvimento de aplicativos nativos multiplataforma (Windows, Android, iOS, macOS e Linux), com serviços de nuvem flexíveis e ampla conectividade IoT.

Empresas que usam

São raras as empresas que ainda utilizam Delphi no desenvolvimento de aplicativos.

Demanda por profissionais no mercado

De maneira geral, apenas empresas que já têm sistemas em Delphi continuam usando a linguagem. Há poucos projetos novos usando esse ambiente. C# e Java são linguagens concorrentes que têm mais demanda.

19. Objective-C

Objective-C é uma das principais linguagens de programação da Apple e dos sistemas operacionais iOS e Mac OS X. Perdeu espaço depois que a linguagem Swift foi criada, mas continua entre as Top 20.

Como surgiu

Foi criada em 1983 por Brad Cox e Tom Love na empresa Stepstone, que administravam. A intenção do projeto era criar uma linguagem derivada de C que fosse orientada a objetos e superasse suas deficiências. Mais tarde, a linguagem se tornou extremamente popular por sua aplicação em apps para iPhone e iPad.

Para que é usada

Objective-C é essencialmente usada para desenvolver aplicativos do ecossistema da Apple. Embora a Swift já possa ser usada para isso, grande parte dos desenvolvedores continua usando a Objective-C.

Empresas que usam

Qualquer empresa que desenvolva aplicativos para sistemas da Apple pode ainda usar Objective-C, se ainda não migrou para a Swift.

Demanda por profissionais no mercado

Aplicativos para Mac, iPhone e iPad têm alta demanda. Por isso, aprender Objective-C pode garantir boas oportunidades e salários no mercado, embora a oferta de vagas não seja tão alta. Enquanto a Apple trabalhar com Objective-C, os desenvolvedores serão desejados e bem pagos.

20. Transact-SQL

Transact-SQL (ou apenas T-SQL) é uma linguagem de consulta a banco de dados para ser usada no SQL Server, servidor da Microsoft. A linguagem conquistou sua posição no Top 20 neste último ano. Em novembro de 2019, estava na 32ª posição, e agora está em 20º lugar.

Como surgiu

A Transact-SQL foi criada pela Microsoft para responder ao SQL Server 92. Surgiu como uma evolução da linguagem SQL, mas apresenta diferentes funcionalidades.

Para que é usada

A linguagem Transact-SQL é usada no desenvolvimento, visualização e manipulação na consulta a dados usando a ferramenta Microsoft SQL Server.

Empresas que usam

Basta saber que SQL Server é um dos sistemas de banco de dados mais usados no mundo inteiro para perceber que inúmeras empresas utilizam essa linguagem. Vivo, Itaú e Amil são alguns exemplos.

Demanda por profissionais no mercado

O gerenciamento de banco de dados é uma das atividades essenciais de uma empresa, independentemente do porte e da área de atuação. Então, a demanda por administradores de bancos de dados é sempre grande.

Além disso, o SQL Server da Microsoft é um dos bancos de dados mais usados pelas empresas no mundo inteiro. Então, se o administrador de bancos de dados já é um profissional requisitado, é provável que ele tenha mais oportunidades ainda sabendo Transact-SQL.

Qual linguagem de programação deveria escolher?

Bom, agora que você já sabe quais são as linguagens de programação mais usadas, talvez ainda esteja na dúvida: ok, mas qual eu escolho?

A verdade é que não existe uma linguagem certa ou errada. A linguagem C, que é a mais usada, talvez não sirva para o caminho que você deseja seguir na sua carreira. A linguagem Swift, que é usada nos aplicativos da Apple, talvez não sirva para os seus projetos em Android, por exemplo.

Então, é preciso avaliar um conjunto de fatores para determinar qual linguagem de programação escolher, e essa escolha é muito pessoal. Estes são alguns pontos que você deve considerar:

  • > Quais são os requisitos que você pretende desenvolver? São aplicações móveis, web, desktop?
  • Quais são os seus interesses pessoais? Com qual área de negócio quer trabalhar? Machine learing, big data, IoT, desenvolvimento web?
  • Qual é a demanda de mercado para a linguagem? Há oportunidades no Brasil? E no exterior? Há uma boa valorização salarial?
  • Qual é a curva de aprendizado da linguagem? Quanto tempo você precisa para aprender? Onde encontrar cursos sobre essa linguagem?
  • Repare também a importância de saber o idioma inglês. Se você ainda não fez algum curso de inglês para aprender programação, coloque como prioridade entender idioma.

Aproveite agora para conhecer os cursos online sobre linguagens de programação de diversas plataformas de ensino. Há milhares de opções de cursos online, pagos e gratuitos, básicos e avançados, para aprender a programar. Confira!

Renan França

I am a journalist responsible for SEO and Content strategies at Classpert. I usually write about entrepreneurship, marketing, SEO, programming and e-learning platforms.